Mais notícias

Secom UnB

SOLENIDADE - 14/04/2016

Versão para impressão Enviar por e-mail
Júlio Minasi/Secom UnB
 

Seminário comemora os 50 anos da Faculdade de Educação da UnB

Evento contou com presença de personagens históricos da FE. Organizadores preparam livro sobre trajetória da faculdade
Renan Apuk - Da Secretaria de Comunicação da UnB



 Tamanho do Texto

A Faculdade de Educação da UnB (FE) completou 50 anos na terça-feira (12). Para comemorar a data, durante todo o dia o Auditório Dois Candangos recebeu as atividades do seminário temático FE 50 anos. Antes da abertura oficial, representantes da administração superior confraternizaram com professores eméritos, servidores e docentes ativos e aposentados da unidade.

"Adorei estar nesta festa, neste auditório histórico. A FE é fundamental na UnB, assim como formar professores é fundamental para o Brasil", declarou o reitor Ivan Camargo.

Júlio Minasi/Secom UnB
 Presidente da Comissão FE 50 anos, Wivian Weller exaltou relevância histórica da faculdade

Durante o evento, o público ouviu sobre a história da Faculdade, idealizada por Anísio Teixeira nos primórdios da UnB. Por conta da intervenção militar na Universidade, o projeto de 1963 tornou-se realidade apenas três anos mais tarde. Mesmo assim, a Faculdade de Educação estabeleceu sua posição de vanguarda no ensino nacional.

 >> Confira imagens dos primórdios da Faculdade de Educação

"Hoje não comemoramos apenas os 50 anos da Faculdade de Educação da Universidade de Brasília, mas o aniversário de 50 anos da primeira faculdade de educação do Brasil", frisou a vice-diretora da FE e presidente da Comissão FE 50 anos, Wivian Weller. Ela explicou que antes de 1966 existiam apenas departamentos de educação e cursos de pedagogia em outras instituições pelo país.

Wivian também citou o historiador José Luiz Villar Mella, coordenador do curso noturno de pedagogia, para ressaltar a importância da FE.

"Como bem lembrado pelo professor, o complexo arquitetônico e artístico da Faculdade de Educação foi a primeira construção erguida com objetivo educacional no campus Darcy Ribeiro, uma vez que as edificações anteriores eram destinadas a atividades administrativas", disse.

Júlio Minasi/Secom UnB
Primeira diretora da FE, Lady Traldi foi nomeada no mesmo dia da inauguração, há 50 anos

PASSADO E PRESENTE Símbolo da história da FE, a professora aposentada Lady Lina Traldi, primeira diretora da Faculdade, foi aplaudida de pé e fez um discurso que emocionou a plateia.

"Minha nomeação saiu na data de 12 de abril de 1966, quando nasceu nossa Faculdade. Até então nada existia, embora a Universidade como um todo estivesse funcionando desde 1961", contou.

"Hoje vemos que com todos os percalços e dificuldades enfrentados, a Faculdade de Educação cumpre seu destino, de acordo com aquilo que o mestre Anísio Teixeira e eu sempre desejamos para ela: ser um grande centro de excelência em educação", completou.

A logomarca comemorativa pelos 50 anos da FE foi desenvolvida a partir de uma ideia da pioneira, representando duas mãos estilizadas, erguidas para o alto, protegendo a chama do saber, ao mesmo tempo em que faz referência a traços da arquitetura de Brasília.

Além de Lady Traldi, foram homenageadas a primeira secretária da FE, Anna Rosa Simplício, representando os servidores técnico-administrativos da Faculdade, e Glaucia Melasso Garcia, ex-aluna de graduação, como representante dos estudantes que passaram pela FE ao longo de suas cinco décadas.

A Comissão FE 50 anos também prepara um livro sobre a história da Faculdade de Educação. Segundo a diretora da FE, Lívia Freitas, a obra aguarda apenas as fotos do evento comemorativo para ser encaminhada à publicação.

Lívia Freitas ressaltou, na FE de hoje, o trabalho desempenhado na formação de professores em nível local e nacional, exaltou o atual quantitativo de profissionais que atuam na faculdade e afirmou considerar "uma benção" estar à frente da administração.

Júlio Minasi/Secom UnB
 Ricardo Freire e Danilo Martins encantaram o público durante homenagem à FE

FLOR AMOROSA No fim da manhã, o professor do departamento de Música Ricardo Freire e o aluno Danilo Martins executaram um dueto em clarineta e violão.

"Escolhi tocar Flor Amorosa, de Joaquim Callado, porque entendo que esta é a função da FE na UnB. Ela irradia amor e carinho para toda a Universidade", disse Freire sobre a primeira canção.

A segunda foi Carinhoso, de Pixinguinha, que arrancou suspiros do auditório ao ser anunciada. Estudante do 3º semestre de pedagogia, Thainá Masson reforçou que amor e carinho são mesmo sentimentos presentes na cinquentenária faculdade.

"A gentileza com que somos tratados por todos os profissionais que trabalham aqui e a forma como os professores tentam nos passar sua vivência e seu conhecimento são inspiradores. Todos mostram que a paixão pelo que se faz não pode ter fim. A FE é uma das melhores faculdades do país, não apenas a mais antiga", declarou.

Todos os textos e fotos podem ser utilizados e reproduzidos desde que a fonte seja citada. Textos: Secom UnB. Fotos: nome do fotógrafo/Secom UnB.

Pesquisar Noticias [ ]

Fale conosco pelo
e-mail secom@unb.br