Mais notícias

Secom UnB

50 ANOS - 24/10/2012

Versão para impressão Enviar por e-mail
Paulo Castro/UnB Agência
 

Seminário apresenta propostas sobre gestão da memória na UnB

Evento propôs a organização de uma rede, entre os centros e as unidades acadêmicas da Universidade, para formalizar a política de informação e comunicação da Instituição
Cristiano Torres - Da Secretaria de Comunicação da UnB



 Tamanho do Texto

Como organizar a informação e a documentação da Universidade de Brasília? E como recuperar e preservar a memória institucional, além de facilitar o acesso ao conhecimento produzido e disseminado pelos campi? Essas são algumas das questões apresentadas no seminário Gestão da memória: diálogos sobre políticas de informação, documentação e comunicação para a Universidade de Brasília, que aconteceu nos dias 22 e 23 de outubro, na Faculdade de Ciência da Informação (FCI).

O encontro faz parte das comemorações dos 50 Anos da UnB. Os organizadores buscam provocar e articular centros e unidades acadêmicas em uma rede disposta a criar uma política de gestão institucional. A intenção é preservar a memória e a informação das áreas de arquivos, bibliotecas, museus e comunicação; oferecer diretrizes de comunicação; além de planejar ações presentes e futuras para divulgar a produção artística, intelectual e científica da UnB.

?Nosso objetivo é promover a integração dos setores que trabalham e organizam a informação na Universidade. Existe muito conhecimento sendo feito e disseminado de forma dispersa, sem a devida atenção às necessidades de preservação da memória. Quando a preocupação surge, no entanto, empecilhos como a falta de estrutura prejudicam esse trabalho?, explica a professora da FCI Elmira Simeão, uma das organizadoras do evento.

Ela diz que existe uma crescente demanda das faculdades e institutos da UnB por estagiários e profissionais das áreas de Arquivologia e Biblioteconomia. ?O problema é que são preocupações recentes, e existe muito a ser feito, os estudantes não podem dar conta dessas necessidades todas. Por isso, também, precisamos criar parâmetros para o cuidado com os documentos e com os arquivos?, justifica.

A professora da Faculdade de Comunicação Márcia Marques, que também faz parte do grupo que organizou o evento, lembra que muitas iniciativas de preservação vêm de professores, servidores ou mesmo de estudantes que se dispõem voluntariamente a garimpar e guardar a memória da UnB. ?Eu mesma me dispus a recuperar os documentos do nosso jornal laboratório Campus, o primeiro do gênero no País, e percebi a necessidade de formalizar e institucionalizar esse trabalho, de maneira a garantir que a UnB assumisse a responsabilidade por essas iniciativas e pela memória que, afinal, é coletiva?, ressaltou.

Dentre as iniciativas tratadas no encontro está a realizada pelo grupo da professora e coordenadora de Graduação da FAC, Dione Oliveira Moura. Ela apresentou o projeto Comclick, que busca integrar as tecnologias de informação e comunicação no processo de ensino e de aprendizagem da Faculdade. ?Tivemos um grupo de pesquisa que ficou responsável pela implantação de uma webtv, a UnBClick, e pelo Centro de Documentação da FAC, coordenado por mim desde o início. Desde 2010, o grupo mapeou e organizou 20 anos de monografias e 40 anos de publicações do jornal Campus, além de quatro anos da revista Campus Repórter e cinco anos de resumos das monografias?, relatou Dione Moura.       

O seminário foi coordenado pela FCI e pela FAC, em parceria com o Centro de Documentação, com a Biblioteca Central e com o Centro de Produção Cultural e Educativa (CPCE) e UnB TV, além da Editora UnB, do ProMemória da UnB e da Secretaria de Comunicação da UnB.

SERVIÇO
Mais informações sobre o seminário: www.forumpermanente.org.br

Todos os textos e fotos podem ser utilizados e reproduzidos desde que a fonte seja citada. Textos: Secom UnB. Fotos: nome do fotógrafo/Secom UnB.

Pesquisar Noticias [ ]

Fale conosco pelo
e-mail secom@unb.br